• Simon Bacamarte, aliéniste diplômé, s'installe dans une paisible bourgade brésilienne et, au nom de la science, fonde un asile d'aliénés.
    Il classe d'abord et enferme tous les lunatiques, mais son emprise sur la cité déclenche un mécanisme diabolique qui va atteindre la totalité de la population.

    Avec ce savant en délire, Machado s'attaque avec humour aux dogmatismes scientifiques et politiques.

  • Le livre se présente comme le journal intime d'un diplomate revenu à Rio après trente années de service en Europe. Ces notes couvrent une période importante où l'esclavage est enfin aboli au Brésil.
    L'événement est présent en filigranes dans le roman. Il marque la fin d'un monde, tout comme l'intrigue est le signe intérieur d'une autre fin, celle des affections humaines et du temps des passions.
    "Au même titre que son contemporain Eça de Queiros, Machado est incontestablement, tous horizons confondus, l'un des grands noms du roman moderne." - Patrick Kéchichian, Le Monde

  • Portugais Iaiá Garcia

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 8 Février 2013


    Sobre a obra: Iaiá Garcia é o último romance da chamada fase romântica de Machado de Assis, publicado em 1878.
    Enredo: Iaiá Garcia era filha de Luís Garcia , viúvo e funcionário público, que nela concentrava todos os seus afetos.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.


  • Rubiao, modeste professeur hérite une fortune du philosophe Quincas Borba, sous réserve de prendre soins de son chien. Mais avec la richesse il hérite de la folie de son ami.

    Sa fortune se disperse dans l'ostentation et l'entretien de parasites mais elle sert surtout de capital aux spéculations d'un habile arriviste marié à la belle Sofia.
    L'amour et la folie surgissent ici romantiquement la main dans la main, cependant la basse continue du roman est l'ambition économique dont le héros devient l'instrument.
    Le charme de Machado de Assis tient essentiellement à sa façon de suggérer les choses les plus terribles de la manière la plus candide ou d'établir un contraste entre la normalité sociale des choses et leur anormalité essentielle

  • Une montre en or apparaît sur une table de nuit les bras d'une femme troublent un adolescent ; une cartomancienne révèle un avenir radieux ; un miroir ne reflète plus un jeune homme et permet la naissance d'une nouvelle théorie sur l'âme humaine ; une mère refuse obstinément de vieillir ; un jeune homme écoute une dame, un soir de Noël, et ne comprend plus rien...

    L'auteur met en scène ces situations pour l'intense plaisir du lecteur qui y retrouve la joie, le bonheur et l'incertitude qui ravit l'intelligence.

  • "Mes doigts frôlaient la nuque de la fillette ou ses épaules vêtues d'indienne, et c'était une sensation délicieuse. Mais enfin, bien malgré moi, les cheveux tiraient à leur fin, alors que je les aurais voulus interminables. [...] Si cela vous paraît emphatique, malheureux lecteur c'est que jamais vous n'avez coiffé une fillette, jamais vous n'avez posé des mains d'adolescent sur la jeune tête d'une nymphe...

    Une nymphe ! Me voilà tout mythologique."


  • "Et voyez maintenant avec quelle dextérité, avec quel art, j'effectue la plus grande des transitions de ce livre.

    Voyez : mon délire commença en présence de Virgilia Virgilia fut mon grand péché de jeunesse il n'y a pas de jeunesse sans enfance; l'enfance suppose la naissance : et voici comment nous arrivons sans effort au 20 octobre 1805, jour de ma naissance.
    Vous avez vu ? Aucun raccord apparent, rien qui puisse détourner et troubler l'attention du lecteur : rien.
    Le livre offre ainsi tous les avantages de la méthode, sans en avoir la rigidité. Mais en vérité, il était temps."
    Enlevé à la vie par une pneumonie due à une idée fixe, Brás Cubas fait le récit posthume de sa vie. Dans un ultime délire, il se penche avec une distance amusée sur ce qu'il a été, en prenant le lecteur à témoin.
    Un texte subtil et drôle où la prose contenue permet les jeux formels les plus inattendus, écrit par un auteur dont le génie classique teinté de nihilisme préfigure l'exploitation moderne de l'inconscient.

  • A classic work of literature by “the greatest author ever produced in Latin America.” (Susan Sontag)
    Brilliant physician Simão Bacamarte sacrifices a prestigious career to return home and dedicate himself to the budding field of psychology. Bacamarte opens the first asylum in Brazil hoping to crown himself and his hometown with “imperishable laurels.” But the doctor begins to see signs of insanity in more and more of his neighbors. . . .
    With dark humor and sparse prose, The Alienist lets the reader ponder who is really crazy.
    ***
    This is a Hybrid Book.
    Melville House HybridBooks combine print and digital media into an enhanced reading experience by including with each title additional curated material called Illuminations -- maps, photographs, illustrations, and further writing about the author and the book.
    The Melville House Illuminations are free with the purchase of any title in the HybridBook series, no matter the format.
    Purchasers of the print version can obtain the Illuminations for a given title simply by scanning the QR code found in the back of each book, or by following the url also given in the back of the print book, then downloading the Illumination in whatever format works best for you.
    Purchasers of the digital version receive the appropriate Illuminations automatically as part of the ebook edition.

  • Machado de Assis (1839-1908) is the great Brazilian author of Philosopher or Dog? and Epitaph of a Small Winner, whose work is admired by writers as different as Salman Rushdie, Carlos Fuentes, Woody Allen and Susan Sontag. Taken from his mature period, these dazzling stories echo Poe and Gogol, anticipate Joyce, and have been compared to the writing of Chekhov, Maupassant and Henry James, yet his modern sensibility and clear-eyed humour remain utterly unique.

  • Portugais Ressurreição

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 7 Février 2013

    Sobre a obra:
    É o primeiro romance de Machado de Assis. Conta a história do Dr. Félix, um solteirão de 36 anos que, apesar de não acreditar no amor, se apaixona por uma viúva, a bela Lívia, sendo emocionalmente instável e sacudido a todo momento por impulsões de ciúme na conquista de Lívia. O romance é atribulado por causa do temperamento desconfiado e inseguro de Félix.
    Sobre o autor:
    Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais A Mão e a Luva

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 7 Février 2013


    Sobre a obra: a Mão e a Luva é um romance escrito por Machado de Assis publicado em 1874.
    Enredo: Guiomar é uma jovem de origem humilde, afilhada de uma baronesa e que deseja ascender socialmente. Ela é disputada por três homens: Jorge, Estevão e Luís Alves.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais Helena

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 7 Février 2013


    Sobre a obra: Helena é um dos romances de Machado de Assis. Foi publicado em 1876.
    Enredo: Helena viveu num colégio interno até ser incluída no testamento de seu pai o Conselheiro do Vale, que manteve o segredo da filha bastarda até o dia de sua morte. Ela vai viver na mansão da família e conhece o seu irmão Estácio, entre eles desperta o amor.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.







  • Sobre a obra: Memórias Póstumas de Brás Cubas faz parte da "trilogia realista" de Machado de Assis. O romance foi inicialmente escrito como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira e publicado como livro no ano seguinte pela editora Tipografia Nacional. O livro retrata a escravidão, as classes sociais, o cientificismo e o positivismo da época. É notado como uma das obras mais revolucionárias e inovadoras da literatura brasileira.







    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais Casa Velha

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 8 Février 2013

    Sobre a obra: o romance escrito em 1906, foi somente publicado em 1944, ap ó s a morte do autor. Um padre se instala numa casa antiga, de uma família de fidalgos, cujo o patriarca era um importante político e muito mulherengo. Dentro da trama um casal de irmãos se apaixonam sem conhecer seu laço de sangue.

    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais Dom Casmurro

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 8 Février 2013

    Sobre a obra: Dom Casmurro completa a "trilogia realista" de Machado de Assis, ao lado de Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba, tendo sido esses dois escritos primeiramente em folhetins. O Romance conta a história de Bento Santiago (Bentinho), apelidado de Dom Casmurro. Ele se apaixona por Capitu e é enviado ao seminário por sua mãe, D. Glória, para se tornar um padre. Quando ele retorna do seminário, Capitu e Bentinho se casam e tem um filho. Anos depois Bentinho começa a desconfiar que o seu melhor amigo Ezequiel e Capitu o o traíam às escondidas.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais Esaú e Jacó

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 8 Février 2013


    Sobre a obra: Esaú e Jacó é o penúltimo livro de Machado de Assis, lançado 4 anos antes da sua morte e, segundo a maioria dos críticos, em pleno apogeu literário, depois de escrever, em 1899, Dom Casmurro, o mais célebre de seus livros.
    Esaú e Jacó se destaca por consolidar esta suave maestria no domínio da narrativa. O livro aborda a relação de disputa entre os filhos gêmeos de Isaque e Rebeca. A história é inspirada no livro de Gênesis, parte integrante da bíblia.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.

  • Portugais Memorial de Aires

    Machado de Assis

    • E-artnow
    • 8 Février 2013


    Sobre a obra: Memorial de Aires é o último romance escrito por Machado de Assis, publicado no mesmo ano de sua morte, 1908. É considerado pelos críticos, como a obra mais azeda a ser escrita por ele, pois contém alguns elementos de pessimismo. O livro é uma possível continuação do livro Esaú e Jacó, pois o personagem Aires participa da história, anotando em seu caderno, tudo que se passa em sua vida; dando continuidade em Memorial de Aires em que o próprio personagem relata seu dia-a-dia em um caderno. O livro é uma espécie de diário, não tem um enredo único, mas compõe-se de vários episódios e anedotas que se misturam.
    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.


  • Este livro eletr
    ô
    nico apresenta todos os romances de Machado de Assis com índice detalhado e interativo.


    Sobre Machado de Assis: Joaquim Maria Machado de Assis ( 1839 - 1908) foi um escritor brasileiro, considerado o maior nome da cultura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários e é considerado o introdutor do Realismo no Brasil, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). A crítica moderna chama de trilogia realista os três romances que marcaram um novo estilo na obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899), e que decisivamente também inovaram a literatura brasileira, introduzindo o Realismo no Brasil e precedendo outros elementos da literatura contemporânea. Hoje Machado de Assis é considerado um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de autores como Dante, Shakespeare e Camões.


    Conteúdo:


    Ressurreição
    É o primeiro romance de Machado de Assis. Conta a história do Dr. Félix, um solteirão de 36 anos que, apesar de não acreditar no amor, se apaixona por uma viúva, a bela Lívia, sendo emocionalmente instável e sacudido a todo momento por impulsões de ciúme na conquista de Lívia. O romance é atribulado por causa do temperamento desconfiado e inseguro de Félix.


    A Mão e a Luva
    Sobre a obra: a Mão e a Luva é um romance escrito por Machado de Assis publicado em 1874.
    Enredo: Guiomar é uma jovem de origem humilde, afilhada de uma baronesa e que deseja ascender socialmente. Ela é disputada por três homens: Jorge, Estevão e Luís Alves.


    Helena
    Sobre a obra: Helena é um dos romances de Machado de Assis. Foi publicado em 1876.
    Enredo: Helena viveu num colégio interno até ser incluída no testamento de seu pai o Conselheiro do Vale, que manteve o segredo da filha bastarda até o dia de sua morte. Ela vai viver na mansão da família e conhece o seu irmão Estácio, entre eles desperta o amor.
    Iaiá Garcia
    Sobre a obra: Iaiá Garcia é o último romance da chamada fase romântica de Machado de Assis, publicado em 1878.
    Enredo: Iaiá Garcia era filha de Luís Garcia , viúvo e funcionário público, que nela concentrava todos os seus afetos.


    Memórias Póstumas de Brás Cubas
    Sobre a obra: Memórias Póstumas de Brás Cubas faz parte da "trilogia realista" de Machado de Assis. O romance foi inicialmente escrito como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira e publicado como livro no ano seguinte pela editora Tipografia Nacional. O livro retrata a escravidão, as classes sociais, o cientificismo e o positivismo da época. É notado como uma das obras mais revolucionárias e inovadoras da literatura brasileira.


    Casa Velha
    Sobre a obra: o romance escrito em 1906, foi somente publicado em 1944, ap






    ó






    s a morte do autor. Um padre se instala numa casa antiga, de uma família de fidalgos, cujo o patriarca era um importante político e muito mulherengo. Dentro da trama um casal de irmãos se apaixonam sem conhecer seu laço de sangue.





    Quincas Borba
    Sobre a obra: Quincas Borba é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim na revista A Estação, entre os anos de 1886 e 1891 para, em 1892, ser publicado definitivamente pela Livraria Garnier. O romance faz parte da "trilogia realista" de Machado de Assis. O livro conta a história de Rubião, um rapaz ingênuo que se torna discípulo e herdeiro do filósofo Quincas Borba.


    Dom Casmurro
    Sobre a obra: Dom Casmurro completa a "trilogia realista" de Machado de Assis, ao lado de Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba, tendo sido esses dois escritos primeiramente em folhetins.
    O Romance conta a história de Bento Santiago (Bentinho), apelidado de Dom Casmurro. Ele se apaixona por Capitu e é enviado ao seminário por sua mãe, D. Glória, para se tornar um padre. Quando ele retorna do seminário, Capitu e Bentinho se casam e tem um filho. Anos depois Bentinho começa a desconfiar que o seu melhor amigo Ezequiel e Capitu o o traíam às escondidas.


    Esaú e Jacó
    Sobre a obra: Esaú e Jacó é o penúltimo livro de Machado de Assis, lançado 4 anos antes da sua morte e, segundo a maioria dos críticos, em pleno apogeu literário, depois de escrever, em 1899, Dom Casmurro, o mais célebre de seus livros.
    Esaú e Jacó se destaca por consolidar esta suave maestria no domínio da narrativa. O livro aborda a relação de disputa entre os filhos gêmeos de Isaque e Rebeca. A história é inspirada no livro de Gênesis, parte integrante da bíblia.


    Memorial de Aires
    Sobre a obra: Memorial de Aires é o último romance escrito por Machado de Assis, publicado no mesmo ano de sua morte, 1908. É considerado pelos críticos, como a obra mais azeda a ser escrita por ele, pois contém alguns elementos de pessimismo. O livro é uma possível continuação do livro Esaú e Jacó, pois o personagem Aires participa da história, anotando em seu caderno, tudo que se passa em sua vida; dando continuidade em Memorial de Aires em que o próprio personagem relata seu dia-a-dia em um caderno. O livro é uma espécie de diário, não tem um enredo único, mas compõe-se de vários episódios e anedotas que se misturam.

  • Along with The Posthumous Memoirs of Bras Cubas and Dom Casmurro, Quincas Borba is one of Machado de Assis' major works and indeed one of the major works of nineteenth century fiction. With his uncannily postmodern sensibility, his delicious wit, and his keen insight into the political and social complexities of the Brazilian Empire, Machado opens a fascinating world to English speaking readers.
    When the mad philosopher Quincas Borba dies, he leaves to his friend Rubiao the entirety of his wealth and property, with a single stipulation: Rubiao must take care of Quincas Borba's dog, who is also named Quincas Borba, and who may indeed have assumed the soul of the dead philosopher. Flush with his newfound wealth, Rubiao heads for Rio de Janeiro and plunges headlong into a world where fantasy and reality become increasingly difficult to keep separate. Brilliantly translated by Gregory Rabassa, Quincas Borba is a masterful satire not only on life in Imperial Brazil but the human condition itself.

  • "Be aware that frankness is the prime virtue of a dead man," writes the narrator of The Posthumous Memoirs of Bras Cubas. But while he may be dead, he is surely one of the liveliest characters in fiction, a product of one of the most remarkable imaginations in all of literature, Brazil's greatest novelist of the nineteenth century, Joaquim Maria Machado de Assis.
    By turns flippant and profound, The Posthumous Memoirs of Bras Cubas is the story of an unheroic man with half-hearted political ambitions, a harebrained idea for curing the world of melancholy, and a thousand quixotic theories unleashed from beyond the grave. It is a novel that has influenced generations of Latin American writers but remains refreshingly and unforgettably unlike anything written before or after it. Newly translated by Gregory Rabassa and superbly edited by Enylton de Sa Rego and Gilberto Pinheiro Passos, this Library of Latin America edition brings to English-speaking readers a literary delight of the highest order.

  • "A palm tree, seeing me troubled and divining the cause, murmured in its branches that there was nothing wrong with fifteen-year old boys getting into corners with girls of fourteen; quite the contrary, youths of that age have no other function, and corners were made for that very purpose. It was an old palm-tree, and I believed in old palm-trees even more than in old books. Birds, butterflies, a cricket trying out its summer song, all the living things of the air were of the same opinion." So begins this extraordinary love story between Bento and Capitu, childhood sweethearts who grow up next door to each other in Rio de Janeiro in the 1850s.
    Like other great nineteenth century novels--The Scarlet Letter, Anna Karenina, Madame Bovary--Machado de Assis's Dom Casmurro explores the themes of marriage and adultery. But what distinguishes Machado's novel from the realism of its contemporaries, and what makes it such a delightful discovery for English-speaking readers, is its eccentric and wildly unpredictable narrative style. Far from creating the illusion of an orderly fictional "reality," Dom Casmurro is told by a narrator who is disruptively self-conscious, deeply subjective, and prone to all manner of marvelous digression. As he recounts the events of his life from the vantage of a lonely old age, Bento continually interrupts his story to reflect on the writing of it: he examines the aptness of an image or analogy, considers cutting out certain scenes before taking the manuscript to the printer, and engages in a running, and often hilarious, dialogue with the reader. "If all this seems a little emphatic, irritating reader," he says, "it's because you have never combed a girl's hair, you've never put your adolescent hands on the young head of a nymph..." But the novel is more than a performance of stylistic acrobatics. It is an ironic critique of Catholicism, in which God appears as a kind of divine accountant whose ledgers may be balanced in devious as well as pious ways. It is also a story about love and its obstacles, about deception and self-deception, and about the failure of memory to make life's beginning fit neatly into its end. First published in 1900, Dom Casmurro is one of the great unrecognized classics of the turn of the century by one of Brazil's greatest writers. The popularity of Machado de Assis in Latin America has never been in doubt and now, with the acclaim of such critics and writers as Susan Sontag, John Barth, and Tony Tanner, his work is finally receiving the worldwide attention it deserves.
    Newly translated and edited by John Gledson, with an afterword by Joao Adolfo Hansen, this Library of Latin America edition is the only complete, unabridged, and annotated translation of the novel available. It offers English-speaking readers a literary genius of the rarest kind.

  • Esau and Jacob is the last of Machado de Assis's four great novels. At one level it is the story of twin brothers in love with the same woman and her inability to choose between them. At another level, it is the story of Brazil itself, caught between the traditional and the modern, and between the monarchical and republican ideals. Instead of a heroic biblical fable, Machado de Assis gives us a story of the petty squabbles, conflicting ambitions, doubts, and insecurities that are part of the human condition.

  • Esau and Jacob is the last of Machado de Assis's four great novels. At one level it is the story of twin brothers in love with the same woman and her inability to choose between them. At another level, it is the story of Brazil itself, caught between the traditional and the modern, and between the monarchical and republican ideals. Instead of a heroic biblical fable, Machado de Assis gives us a story of the petty squabbles, conflicting ambitions, doubts, and insecurities that are part of the human condition.

  • "Be aware that frankness is the prime virtue of a dead man," writes the narrator of The Posthumous Memoirs of Bras Cubas. But while he may be dead, he is surely one of the liveliest characters in fiction, a product of one of the most remarkable imaginations in all of literature, Brazil's greatest novelist of the nineteenth century, Joaquim Maria Machado de Assis.
    By turns flippant and profound, The Posthumous Memoirs of Bras Cubas is the story of an unheroic man with half-hearted political ambitions, a harebrained idea for curing the world of melancholy, and a thousand quixotic theories unleashed from beyond the grave. It is a novel that has influenced generations of Latin American writers but remains refreshingly and unforgettably unlike anything written before or after it. Newly translated by Gregory Rabassa and superbly edited by Enylton de Sa Rego and Gilberto Pinheiro Passos, this Library of Latin America edition brings to English-speaking readers a literary delight of the highest order.

empty